"Lojistas chineses e indianos aprendem a ter montras apelativas"
09.07.2012

"Lojistas chineses e indianos aprendem a ter montras apelativas"

A C√Ęmara de Lisboa quer acabar com a falta de gosto das vitrinas, com os produtos empilhados ou a falta de higiene nas lojas dos comerciantes chineses e indianos, na Mouraria, atrav√©s de uma a√ß√£o de forma√ß√£o. Tudo com o objetivo de captarem um novo tipo de clientela.


Os propriet√°rios das lojas localizadas na Mouraria, em Lisboa, na sua maioria oriundos da China e √ćndia, ir√£o ter forma√ß√£o nos pr√≥ximos meses para saberem como apresentarem as suas montras, tornarem as suas lojas mais chamativas ou, simplesmente, aprenderem a falar portugu√™s. 
 
O plano foi revelado esta quinta-feira pelo coordenador do programa de requalificação da Mouraria, João Meneses, durante a apresentação de vários eventos que passarão a animar o Largo do Intendente, já partir de sexta-feira com um concerto de Boss Ac.
 
Segundo Menezes, a Escola de Com√©rcio de Lisboa ir√° assegurar os conte√ļdos a serem ministrados dentro de dois meses. 
 
"Em setembro abrem duas turmas de comerciantes. Uma para o com√©rcio mais diurno. Outra de com√©rcio mais noturno, ou seja, restaurantes e bares. Ser√£o 40 formandos no total", disse, ao JN. 
 
"Teremos de lhes dar forma√ß√£o de portugu√™s. Al√©m de aulas sobre vitrinas, ''layout'' (configura√ß√£o) de lojas, higiene e seguran√ßa, casas de banho, ou, mesmo, quest√Ķes legais e fiscais", descreveu.

in JN Online 06/07/2012


Parceria local
logo CMDlogo turismologo renovar Mourarialogo EPULlogo IDTJF1JF Sta JustaJF2JF3
Programa de accao co-financiado pelo FEDER
PorLisboalogo QRENlogo CEE